A FLORESTA DE MONTADO DE SOBRO

Mais do que uma escolha humana, a existência da floresta de sobreiro foi uma escolha da natureza. Com uma área aproximada de 2,2 milhões de hectares, o montado de sobro é um dos mais ricos ecossistemas do mundo, sendo considerado um dos 36 hotspots de biodiversidade do planeta. As florestas de sobreiros são um ecossistema de delicado equilíbrio, subsistindo apenas na bacia mediterrânica, sob a influência atlântica, como é o caso de Portugal. A sua importância é fundamental para a proteção de espécies ameaçadas, como Lince Ibérico, funcionando ainda como elemento fulcral no combate à desertificação.

Country Hec % Ton %
Portugal 736.775 34% 100.000 50%
Spain 574.248 27% 61.504 31%
Morroco 383.120 18% 11.686 6%
Algeria 230.000 11% 9.915 5%
Tunisia 85.771 4% 6.962 3%
France 65.228 3% 5.200 3%
Italy 64.800 3% 6.161 3%
Total 2.139.942 100% 201.428 100%

0,0 milhões

de hectares de área florestal

0 mil

hectares em Portugal

0%

no Alentejo e Algarve

0 mil

toneladas, produção anual de cortiça na bacia do Mediterrâneo

0 sobreiros

Número médio por hectare

0 anos

tempo médio de vida

0 metros

altura média de um sobreiro adulto

0 kg de cortiça

quantidade média produzida por um sobreiro

0 tiradias

número médio por sobreiro

0 Árvore Nacional de Portugal

declarada pelo Parlamento de Portugal

A cortiça é um tecido vegetal, 100% natural, sendo formada por uma aglomeração de células de formato hexagonal. Estas, no seu interior, contêm um gás idêntico ao ar, sendo revestidas por suberina e lenhina.
O ciclo de vida da cortiça, enquanto matéria-prima, começa com a sua extração dos sobreiros, processo denominado de descortiçamento.
O descortiçamento do sobreiro é um processo ancestral que só deve ser feito por especialistas, para não danificar a árvore: os descortiçadores.

0 Anos

cortiça virgem para extração da primeira cortiça

0 Anos

Tempo necessário para cada novo descortiçamento

0 cm

Perímetro mínimo do tronco para ocorrer a extração

0,0 g

Peso da cortiça por cm3

0 Milhões

Quantidade de células por cm3

A MASILVA E A RESPONSABILIDADE FLORESTAL

A tiradia da cortiça é feita manualmente com ferramentas tradicionais, minimizando o impacto ambiental e melhorando a saúde da árvore.
Como testamento do sucesso dos nossos métodos, não só estão as florestas de cortiça a prosperar, mas o total de área agrícola com sobreiros expande-se de ano para ano. Para o efeito, a MASILVA dispõe de uma equipa especializada que monitoriza as florestas durante o ano inteiro.
A cortiça é processada em Portugal nas instalações da MASILVA3, no coração da floresta Alentejana, onde cresce, minimizando o transporte e respetiva pegada de carbono. A água usada nas instalações para a esterilização e vaporização da cortiça é reciclada e filtrada. Uma das nossas responsabilidades fundamentais é de promover ativamente as práticas de florestação responsáveis por toda a região sul de Portugal. Os distritos do Alentejo e Algarve oferecem uma quase perfeita combinação de clima e solo.

0 Mil m2

Área de armazenamento de matéria prima

0 Mil toneladas

Matéria prima aprovisionada por ano

0.0 Toneladas

de C02 retido por ano

0.0 Sobreiros

protegidos por ano

0 Hectares

de floresta protegida por ano

PEÇA O SEU CERTIFICADO VERDE E SAIBA O QUANTO AJUDA A PROTEGER A FLORESTA E O MEIO AMBIENTE

NO CORAÇÃO
DA FLORESTA DE MONTADO